sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A Ferrari que invadiu as telas do cinema e os sonhos de muitos adolescentes

- “Ferrari ano 61 modelo 250 GT Califórnia... Menos de 100 foram fabricadas”. Palavras de Cameron Frye (Alan Ruck), o hipocondríaco e melhor amigo de Ferris Bueller (Matthew Broderick), no clássico dos anos 80 – Curtindo a Vida Adoidado (“Ferris Bueller’s Day Off”). Essa ode a juventude que ao longo do tempo se tornou um hino à liberdade quando se é adolescente, pois quem nunca quis ter um dia de Ferris Bueller e tirar um dia só pra si?
Ferris Bueller é um garoto paparicado e boa-vida que resolve mentir para os pais dizendo que está doente, quando os pais saem para trabalhar, Ferris, sua namorada Sloane Peterson, e seu melhor amigo Cameron, saem por uma aventura pelas ruas de Chicago em pleno dia de aula a bordo da Ferrari 250 GT Califórnia vermelha do pai de Cameron, que nem imagina que o carro que demorou três anos arrumando e é a grande paixão da vida dele, está rodando pelas ruas de Chicago em uma de suas maiores aventuras. Após deixarem o carro em uma garagem, os três protagonistas têm um dia inesquecível, com direito a um almoço no Chez Quis (um dos restaurantes mais caros de Chicago), visita ao museu Art Institute of Chicago, ida a estádio de beisebol, ao Sears Tower e até a participação numa parada alemã, onde Ferris interpreta a música Twist and Shout (versão dos Beatles) fazendo assim toda a cidade dançar. Em seguida, Ferris e sua turma voltam à garagem para pegar a Ferrari vermelha, quando acontece um pequeno problema com o carro que o leva a cena mais triste do filme: a destruição da ferrari.

A Ferrari


Construída em 1961, a Ferrari 250 GT SWB California Spyder é um dos mais belos da linha da Ferrari. Menos de cem foram fabricadas, tornou-se peça de colecionador. O conversível 250GT Califórnia Spyder atingia 250 km/h com o chassi curto e motor Colombo de até 280 cv. Era o modelo mais esportivo da época, tendo no interior da Califórnia: conforto para dois, com elementos típicos da época como o volante com aro de madeira. Seu V13 era o Colombo, de curso curto, e não o Lampredi. Atingia entre 240 cv a 7000 rpm, com taxa de compressão de 8,5:1 a 9,2:1. O Califórnia foi baseado na versão da série da Berniletta.
No dia 18 de maio de 2008, em leilão organizado pelas empresas RM Auctions e Sotheby’s, e promovido pela própria marca, em Maranello (Itália), um dos exemplares do Califórnia GT 250 foi arrematado pelo valor de10, 976 milhões de dólares, pelo DJ inglês Chris Evans.

(texto de Beatriz Cruz) 

Como chegar bem e dirigindo à terceira idade


Reflexos mais lentos, dificuldade na visão e na audição, falta de atenção, entre outros fatores que irão aparecer com o tempo, tornam a capacidade de um idoso dirigir um veículo mais difícil.
Mas qual é a hora exata de parar de dirigir? Há uma idade certa? Quando saber que esta hora está chegando?
De acordo com Ronilda Maria de Resende, Coordenadora de Desenvolvimento Profissional do Sest Senat, “a família tem papel fundamental na tomada de decisão, não se pode fugir da responsabilidade em alertar quem pode estar correndo risco e submetendo terceiros a situações de risco no trânsito.” Ronilda ainda dá algumas dicas para o idoso ficar esperto no trânsito, “algumas mudanças de hábitos pode ser saudáveis e auxiliar para que  o individuo continue exercendo sua autonomia, como por exemplo, procurar dirigir em horário com mais luminosidade, evitar estradas, entre outras.” A coordenadora defende que só a idade avançada não é motivo para deixar o volante, não é impedimento para que o indivíduo continue exercendo sua autonomia e independência, desde que sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) esteja renovada.
Lupe de Deus Lopes, 60 anos, vendedora de calcário, ocupa o lugar de motorista do seu carro (atualmente um pálio), há trinta anos. Lopes faz os exames exigidos pelo menos uma vez ao ano,  sempre está viajando e julga-se prudente no trânsito. Lopes  diz que acha esta questão do idoso ter hora para parar de dirigir preconceituosa, “atualmente os jovens cometem mais infrações que os idosos, e qualquer pessoa, independente da faixa etária, da etnia, ou da condição social, esta sujeita a ter algum problema de visão, alguma doença crônica, fraqueza, entre outros sintomas que podem atrapalhar um motorista”, aborda Lopes que critica o trânsito de Campo Grande, “as ruas são muito bem sinalizadas, é fácil de dirigir aqui. O problema do trânsito de Campo Grande são os motoristas que não respeitam.” A vendedora falta também sobre os motoristas que dirigem falando ao celular, “quando toca o meu celular, eu encosto o carro e atendo, por que os outros não podem fazer isso? A pessoa atende, manda mensagens, liga do seu celular, enquanto dirige, isso pode tirar completamente a concentração do motorista”.
A seu ver, o motorista deve ter bom senso e autocrítica para saber a hora de parar. Quando o reflexo estiver mais lento, os movimentos, o raciocínio... é hora para pensar que essa pode ser a hora de hora de parar. “Eu trabalho minha mente, jogo baralho, adoro fazer palavras cruzadas entre outras atividades que exercitam o cérebro, acho que isso ajuda, nós da terceira e boa idade, deveríamos exercitar mais o cérebro”, finaliza Lopes.
E quando há algum empecilho? Será que é empecilho mesmo?
Bem, há casos em que obstáculos servem de lição e são superados, como é o caso de Hedviges de Souza, 61 anos, aposentado. Souza sofre de duas doenças crônicas (diabete e hipertensão), mas isso não o impede de pegar a sua belina 1990 e cair na estrada todos os sábados para ir para sua chácara em Terenos. Sua filha, Laura Bitencourt, 34 anos, administradora, acha que seu pai nunca deve parar de dirigir, “confiem mais no meu pai do que em mim para dirigir, papai é o motorista da família, dessa tarefa ele nunca deverá se aposentar”, fala Bitencourt.
A partir dos 65 anos, o teste de aptidão física e mental para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é feito com um intervalo de três anos. Para os que ainda não chegaram aos 65, o intervalo é de cinco anos.



(texto de Beatriz Cruz e foto do g1.com) 

Bandeirantes comemoraram 2010 com projeto ambiental

Estava indo para o Florestinha com o Darlan, então nos perdemos e paramos para pedir informação em um local semelhante a uma escola, com crianças uniformizadas, e com medalhas penduradas que foram logo nos mostrar seus mosaicos que enfeitavam o local. Então nos deparamos com um grupo mirim de Bandeirantes e com a diretora do local que nos concedeu uma breve entrevista.


Como estamos no ano do Meio Ambiente, os Bandeirantes comemoraram os 100 anos de Bandeirismo junto ao ano do Meio Ambiente, trabalhando ao longo de três anos no projeto “Plantar, crescer e compartilhar”
A Diretora do Conselho Estadual, Beatriz Marina Dantas, 71, está à frente desse projeto junto a uma equipe de Bandeirantes. Cada atividade deve conter um caráter intencional, boas ações, prestações de serviços, festas e promoções.
A equipe trabalha com os aprendizes baseada em quatro leis que intituladas de “Leis da Fada”. A primeira consiste em ajudar as plantas e os animais, a segunda em ser companheiro, a terceira em ajudar a tudo e a todos e a última em trabalhar alegremente.
Ao longo desse ano de 2010 os Bandeirantes fizeram um estudo intenso sobre “por que plantar?” e sobre mais de cem espécies de plantas diferentes.
Eles levam às crianças Bandeirantes a idéia de reflorestamento, preservação e respeito à natureza.
A sede dos Bandeirantes em Campo Grande fica na Rua Barão do Rio Branco, 2664. Telefone para contato (67)3383-1953 – site para maiores informações: www.bandeirantes.org.com


(texto de Beatriz Cruz e foto do site bandeirantes.org) 

Colégio Salesiano Dom Bosco eco alfabetiza seus alunos

Do fundamental I ao cursinho, o CSDB (Colégio Salesiano Dom Bosco) vem trabalhando ativamente com seus alunos o tema Meio Ambiente. Colocando este assunto em prática desde a primeira infância até a formação pré-vestibulando, eles acreditam estarem formando pessoas melhores e conscientes para a sobrevivência sustentável do nosso planeta e do ser humano. A Educação Ambiental está inserida em todas as disciplinas.
Há dois anos, a Supervisora do Ensino Fundamental I Gláucia Lima Vasconcelos junto com a Coordenação Pedagógica e a Orientadora Educacional do Ensino Fundamental I em equipe com os professores realizam esses projetos.
O projeto nomeado “De onde vêm as coisas” trabalha com o 1º ano do Ens. Fundamental, onde eles investigam a origem de materiais que nós usamos e quais são de recursos naturais (papel, plástico, vidro, petróleo, entre outros), e após a transformação da matéria-prima em produto quais os danos que isso pode causar ao meio ambiente. Nesse bimestre o material trabalhado é o copo de plástico, onde as crianças não podem usar copo de plástico no período que estiver na escola, tem que levar garrafinhas para encher de água, pois o copo de plástico demora mais tempo para se deteriorar e não é reciclável. Esse projeto é complementado com outras sérias que trabalham a questão da reciclagem.
O 2º ano trabalha com animais silvestres e domésticos e o 3º ano trabalha com arborização do município. Na última terça, 01 de junho, os alunos do 3º ano plantaram mudas de árvores na Rua 14 de julho.
O 4º ano trabalha com os 3R (reduzir, reciclar e reutilizar) eles trabalham do “Preciclar”, que é o pensar antes de comprar para reduzir o consumo. E o 5º ano trabalha com a Redução de água e energia, os alunos irão distribuir no centro comercial campanhas de redução de água e energia.
Estes projetos serão trabalhados o ano inteiro e apresentados na FECON.
Há quatro anos, do 6º ao 9º ano o tema Meio Ambiente é envolvido em conteúdos, oração e nas orientações. O 6º ano é a turma encarregada do reaproveitamento de materiais confeccionando jogos e trabalhando com customização. O 7º ano trabalha em pesquisas sobre o lixo hospitalar e também sobre o tráfico de animais. O 8º ano tem um projeto de visita a aldeias indígenas e estudos de como os índios encaram as questões ambientais. O 9º ano trabalha em poesias de cunho ambiental.
O 1º do Ensino Médio está envolvido há quatro anos em um projeto institucional ambiental e cidadania, onde fazem um estudo sobre caixa de carbono (quanto é produzido e a quantidade de carbono utilizada), após o estudo os alunos reciclam essas caixas.
O 2º ano trabalha com a compensação de dióxido de carbono – o assunto é estudado e através de um site, é feito um levantamento de quantas árvores cada um terá que plantar para compensar a emissão de CO2.
O 3º ano, junto ao Cursinho, trabalha a dez anos no projeto “Plantio de Árvores Frutíferas do MS”. O projeto é uma parceria com o Estado e é realizado em um espaço no Parque das Nações Indígenas. Nesse espaço mais de 200 mil árvores foram plantadas por alunos do Dom Bosco e aproximadamente 150 espécies diferentes de plantas. Para os interessados em saber mais sobre o tema entrar em contato com o professor de Biologia Edilson Soares através do telefone 9241-5095.
O assunto Meio Ambiente também é tratado nas palestras de atualidades, realizadas todas as quintas-feiras no teatro Dom Bosco.
O 3º ano também trabalha com um sistema de Simulador de Energia, criado pelo professor – engenheiro civil – Antônio Leonardo, que sempre teve uma consciência ambiental e acha importante implantar isso nos alunos, o projeto “Conscientização do Consumo e Energia Elétrica” nasceu em 2002 e funciona da seguinte maneira: entra-se no http://www.cdb.br/ e procura-se o ícone “simulador de energia”, lá é feito um cadastro, com a conta feita é cadastrar um produto (por exemplo, microcomputador), colocar quantas horas por dia e quantos dias ele fica ligado, e o programa irá somar automaticamente o gasto de tal produto, assim analisando se o consumo passou da conta ou não. Esse programa é aberto à comunidade. Para maiores informações o e-mail para contato é Leo@prof-leonardo.com e o telefone 8401-3112.



(texto e foto de Beatriz Cruz) 

Praça do Panamá I está abandonada por políticos há oito anos

A praça conhecida por “pracinha” situada no bairro Jardim Panamá I, é um ponto de encontro para amigos tomarem tereré, provas da auto-escola, caminhada e lazer.
Por mais que a praça seja movimentada nunca foi inaugurada, de acordo com Edil Cândido Dias, presidente do bairro, as obras tiveram início em 2002 e nunca foram terminadas. “O prefeito Puccinelli começou a obra, colocou meia dúzia de grama e não terminou. A praça foi muito mal feita e está longe de se parecer com o seu projeto original”, diz Edil.
Nélida Franco Quiarot, é porteira do Condomínio Residencial Panamá que fica em frente à praça, há nove anos,  e conta que no seu horário de trabalho nunca viu briga, drogas ou prostituição. “Suspeito que alguns grupinhos consumam drogas lá no meio da praça, mas não posso afirmar nada, pois daqui não dá para ver, em oito anos de praça nunca vi um assalto ou briga de faca na praça, mas mesmo assim acho que ela deveria ser policiada, nunca se sabe quando algo pode acontecer, a cidade anda ficando violenta”, fala Nélida. A porteira conta também que do início do ano para cá anda havendo uma exibição de som alto na praça, carros param e colocam músicas em último volume atrapalhando os moradores aos arredores da praça.
De acordo com Nélida, a praça está abandonada, com pouca sombra, bancos quebrados e não há uma equipe de limpeza, são os freqüentadores que limpam a praça. “Quando eu caminhava de manhã, via duas senhoras que iam caminhar com sacos de lixo, e pegavam qualquer lixo que encontrassem pela praça, depois jogavam os sacos na lixeira do condomínio”, ela completa dizendo que em ano de eleição os políticos sempre prometem restaurar e terminar a praça, mas após oito anos essa promessa já virou piada.
“Embora a praça esteja nesse estado, acho a praça muito boa, o ar fica limpo, ela é bem grande, espaçosa e aberta, quando alguém vem ver apartamento para alugar, sempre faz comentários positivos sobre a praça”, finaliza Nélida.


(texto e foto de Beatriz Cruz)

domingo, 5 de dezembro de 2010

#amor


Passei um tempo sem acreditar no amor. Sem entender e achando que era algo idiota que as pessoas inventam para se sentirem melhor.
Hoje passo o tempo acreditando fielmente no amor, como Abelardo e Heloisa e como respiramos amor, vivemos amor e precisamos de amor.

Mas o que é o amor?
Um cheiro?
Uma cor?
Uma flor?
Um gesto?
Uma pessoa?
Uma comida?

Aí é que está a pergunta que não quer calar... o que é o amor?!

Passei um tempo achando impossível alguém amar de primeira viagem, alguém morrer por amor e amar a cada esquina.

Me perguntaram esses dias o que eu entendia por amor... eu parei... pensei e respondi que não entendia de amor. Então retrucaram: ''Você nunca amou?'' ... e eu respondi que amei demais. Veio outra pergunta: ''Como você amou demais se não entende o que é amor?''
Então respondi que não entendo, que apenas sinto.
Não entendo de onde vem, não entendo como vai, não entendo o porque de seus tantos efeitos, não entendo seu nome, não entendo porque as pessoas vivem afirmando o que é o amor sem ele ter uma definição.
O amor é um sentimento nobre, puro e belo.
O amor é uma mistura de sensações e emoções.

Há um jeito certo de amar?
Não. Pois não há significado para a palavra amor. Então eu posso conhecer o amor da vida virando a esquina e sentir que o amarei naquele exato momento.
Posso esquecer dois anos em uma semana - só por isso não quer dizer que não foi amor.
Eu senti, só eu sei o que foi.
Como não há definição para a palavra ''amor'', como saber que o que eu senti, sinto e sentirei é amor?
Simples, o sentimento é meu, dou o nome que eu quiser. Se quiser que estou cor-de-rosa, digo. Se quiser dizer que estou musicando, digo... se quiser dizer que estou amando... digo que estou amando.

Amamos cada passo de formas diferentes, uns com mais intensidade outros com mais romantismo.

Digo que te amei pois apenas eu senti e quis intitular o que senti assim.
Sim, eu te amei!
Eu te amei até ontem.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

#mistérios


Para que fazer mistério?
Da data de aniversário
do que queres
do que fazes

Para que fazer mistérios por coisas tão banais?
Você não sabe que eu aprendi a te ler?
Você foi o livro mais fácil de aprender
e o mais óbvio de entender

Eu decorei você!
Decorei o seu jeito de sorrir
seu jeito de olhar
seu jeito de se mexer no cabelo quando estais constrangido 
e de molhar os lábios quando estais nervoso

Eu te conheço no olhar
nos gestos
no jeito...

E sabe qual é a graça?
A graça é que após tanto tempo te decifrando e te entendendo
eu entendi que nunca houve mistério algum.
Você sem querer sempre foi água cristalina 
... e você nem sabe!



 

domingo, 28 de novembro de 2010

#ressaca



Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês
Senti saudade, vontade de voltar
Fazer a coisa certa: aqui é o meu lugar
Mas, sabe como é difícil encontrar
A palavra certa, a hora certa de voltar
A porta aberta, a hora certa de chegar

Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês
Eu que não bebo pedi um conhaque pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta que você deixou aberta ao sair
O certo é que eu dancei sem querer dançar
Agora já nem sei qual é o meu lugar
Dia e noite sem parar procurei sem encontrar
A palavra certa, a hora certa de voltar
A porta aberta, a hora certa de chegar

Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês
Eu que não bebo pedi um conhaque pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta que você deixou aberta ao sair


(EngHw) 

#milagres



Tem dias tudo parece ser um milagre.


Acordar


Andar


Sorrir


Comer


Amar





Mas hoje, hoje não.


Hoje não acredito em milagres - hoje morri em vida


Amanhã me recupero e volto a acreditar em que tudo seja um milagre


Mas hoje não - só por hoje não.

#toque


Toque-me como antes
Toque-me para me fazer parar de chorar
Toque-me para me fazer cócegas
Toque como se fosse a última vez 

Toque-me para eu lembrar de como são seus dedos
Toque-me para eu te amar
Toque-me com carinho  
Toque como se fosse a última vez

Toque-me de novo, por favor
Toque-me para eu não esquecer
Toque-me para eu chegar ao Paraíso

Toque-me para eu dormir
Toque-me para eu querer mais
Toque como se fosse a última vez 
 

sábado, 27 de novembro de 2010

back in black



Bia, Bia, Bia - dona Bia...
Dona dos seus sonhos e desejos
de seus prazer e amor
de sua loucura e aventuras


Saindo do luto em busca de vida
em busca de amores
em busca de aventuras
em busca de prazeres
em busca de novos sonhos e desejos


Bia, Bia, Bia - dona Bia...
Dona dessa vontade louca de ter alguém 
alguém que seja dono-dono-dono
Dono dos seus sonhos e desejos
de seus prazer e amor
de sua loucura e aventuras...!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

#felicidade

Deixo aqui registrado um dia very very happy que vi coisas lindas 
#sigilototal

19/10/2007


  1. camisa rosa - barba por fazer, loiro, olhos verdes (1 dos mais fofos *-*)
  2. irmão do Ed - tdb azurrr (AAAI!)
  3. ed. física - loiro, olhos azuis (UIUI!)
  4. irmão do Renan - melhorado³, mauricinho (=D)
  5. azul claro - olhos azuis (escorado na escada)
  6. arquitetura - moreno dos olhos blue (atrás da gente)
  7. agro - geral (alemão - alto, branquelo LINDO!! // moicano de brinco! // de branco - cabeludo castanho... estava na frente do moicano)
  8. loiro de moicano (foto \o/)
  9. led (foto \o/)
  10. skid row com toquinha *-* 
  11. azul claro de olhos azuis (praça da alimentação)
  12. coisa linda com a namorada (praça na minha frente) "é irmão...  é  irmão" -Q
  13. mauricinho moreno
  14. o 1º! ed. física... regata cinza!! *-*
  15. BANCO DA PERDIÇÃO!! (5 agroboys reunidos AOW TCHÊ!!! \o/\o/)  *-* 
  16. Rogrigo (CCAA - exclusivo da minha amiga) #KKKKKKKKKKKKKKKKK
  17. AVANT GARD!! Desculpa seus olhos maravilhosos, carinha de bebê, magrinho mais lindo! Estilo 'exótico'
  18. boné, magrinho, olhos verdes, bochecha rosada, tomando coca-cola #somospescoçudas
  19. coisa linda, de blusa bege, olhos azuis e boné cinza 
  20. loiro 3ºF (2006, exclusivo da Bia)
  21. camisa azul escura... bracinho (anjo) 
  22. futuro médico - UFMS
  23. camiseta vinho com boné azul marinho *-* (Riachuelo) 
Música do dia: UM DIA FELIZ ÀS VEZES É MUITO RARO!!!!!
HUAHUA! :D~

aborto - diga NÃO!


Por muito tempo defendi o direito da direito da mulher de fazer o que quiser com o corpo. De se engravidasse na adolescência poderia abortar e fazer o diabo... (afinal de contas, o corpo é dela) só que com o passar do tempo fui amadurecendo as idéias e sinceramente comecei a abominar a idéia do aborto.

: - Bia, e se engravidar na adolescência? E os estudos e os sonhos da menina?
resp.: PENSASSE NISSO ANTES DE ABRIR AS PERNAS! Não tem porque criança fazer sexo - sexo só para maiores de 18 JÁ!

: - Mas Bia, talvez a família não tenha condições de criar o bebê.
resp.: ADOÇÃO!

Aí vai a pessoa de mente pequena que prega campanhas contra aborto e usa a pílula do dia seguinte. -Q? PÍLULA DO SEGUINTE É UM MÉTODO ABORTIVO (para os antas de plantão) 
Quer usar a pílula? #use - MAS NÃO SEJA HIPÓCRITA, POXAVIDA!

Logo que o óvulo é fecundado HÁ UMA VIDA CRESCENTO DENTRO DE VOCÊ! UMA VI-DA! E VOCÊ TEM O DEVER DE CUIDAR DESSA VIDA! VOCÊ ABORTANDO VOCÊ ESTARÁ MATANDO ESSA VIDA E CARREGANDO UMA CULPA ATÉ O DIA DA SUA MORTE.

Lembrando que: 
  1. o aborto  pode trazer danos físicos à mãe 
  2. o aborto TRAZ danos psicológicos à mãe, podendo causa depressão seguida de suicídio
  3. o aborto É crime!                                
 Aí vem o vossa linda, ilustríssima e genial Excelência e resolve assinar um decreto INCONSTITUCIONAL chamado PNHD3. O PNDH3 para quem não sabe é um Programa Nacional de Direitos Humanos no qual consiste em tentar transformar o Brasil, que é um país religioso, em um Estado laico; é a favor do casamento gay; da liberação da maconha; da censura à Imprensa; A FAVOR DO ABORTO PAGO COM DINHEIRO PÚBLICO... COM DINHEIRO PÚ-BLI-CO... COM O SEU DINHEIRO... VOCÊ AJUDARÁ A PAGAR O ABORTO ALHEIO, A MATAR VIDAS; entre outros artigos que compõe esse novo AI.
DIGA NÃO AO PNDH3!
DIGA NÃO AO ABORTO!
DIGA SIM À VIDA E AOS SORRISOS DE NOSSAS CRIANÇAS! 





 Grito pela vida
(Antonio Alves)  
(crianças) 
Eu choro, o padrinho chora! A vovó chora, a mãe chora , o vovô chora chora
Papai, mamãe - deixem eu viver | Hooooo meu Deus!!!
Quem é contra a vida já nasceu | Assim fica mais fácil decidir
Mas também nasci e a diferença eu vou fazer | para soltar meu grito estou aqui
Sim a vida esté é o meu grito | Sim a vida é um grito meu e seu
Sim a vida para que todos ouçam | Quem vota pela morte não morreu
Como ouvirá esse sorriso (risos) | Se ele ou ela não deixar viver?
É Deus dá a vida você não pode tirar | Deixa esta criança nascer
Eu quero viverrrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!!!!!!!!!! 

Jackies blues



Eu faço a minha própria perfeição
nos banheiro da vida
buscando a boemia
procurando amores num beco sem saída
escuro


Assistindo um replay de uma vida sem porques
com uma garrafa de Daniels
e meus poemas down


Só mais um corpo deitado na escada
imaginando estrelas azuis 
no céu cinzento como seu sorriso muleque


Qualquer coisa sem sentido 
que me tire dessa monotonia 
e me jogue nos braços da boemia


Ouça a música vinda do barulho das garrafas
garrafas de lágrimas perdidas
por qualquer coisa assim
qualquer coisa sem sentido
qualquer coisa do tipo que se apague da memória 
de qualquer pessoa presa numa nostalgia 
no centro da cidade iluminada por vagalumes


Eu não sei escrever
mas escrevo drogas pra passar o tempo
pra não perder meu tempo
pensando em coisas você
como as que escrevendo banais
nessa brincadeira de arrastar a ponta dos meus dedos bêbados no teclado


Algo tipo... sem sentido algum...
Algo que não deixe down!

#sim



Sim, tudo agora está no seu lugar
O Universo até parece conspirar
Para que não seja tudo em vão
Tanto tempo esperando esse amor

Sim, parece até que nada em nós mudou
Tanta coisa a gente inventou
Pra chegar afinal onde sempre eu te quis
Ver chegar

Paixões que eu vivi como se fossem uma
A tua espera sempre foi assim
Contratos feitos com o tempo
Amores são sempre possíveis
Sim... Sim


#exit


Você faz papel de perfeito
Sente-se inteiro
Crê que tem defeito 
Vai ao enterro de seu último jardim
plantado sua última quimera que um dia eu a vivi

blues do desapego


O blues da minha vida  me faz ver o cinza das paredes verdes do bar amarelo.
As lâmpadas das ruas quebradas - quebradas apagas as folhas caídas sem gotas de pingos para alivia a dor da seca que dói de amor.
Bateu
doeu
virou saudade
o vento que fala seu nome 
a nota que toca meu peito.
Chorei 
morri
renasci
sorri.
Virou felicidade!

#31


Eu amei você até o último minuto do dia 31... 
depois comecei a gostar de futilidades e pieguices
palavras cruzas e chocolates
chaveiros e flores de papel.

Por poucos minutos, ditos talvez como meses infernais,
passei a esquecer minhas coisas você para ser uma pessoa confusa e confundida
para melhor assim dizer,
salva por uma música irritantemente sentimental
e por uma visão intensa de um roxo folha.
Encontrei-me com meu mais triste e profundo eu.

Nunca imaginei me sentir tão vazia e logo tão feliz
desinteressada e querendo saber tudo
buscando conhecimento em palavras que sei que nunca irei usar

Eu te amei até o último minuto do dia 31. 

?


Garota má bêbada às 6
Beijando os lábios de outros
trocando nomes e cataventos
dançando o vermelho 
cuspindo prazeres
imitando Buster Keaton 
cantando blues e tirando a meia.

Garota má bêbada às 6
Será que ele sabe?
Será que ele viu?
Será que ele se importa?
Será que irei parar de tentar chamar sua atenção?

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A vida é cor-de-rosa

 Estão tocando ''La vie en rose'' - há alguém apaixonado! 
Posso sentir o sorriso dos corações dançantes enamorados.



Des yeux qui font baiser les miens,
Un rire qui se perd sur sa bouche,
Voilà le portrait sans retouche
De l'homme auquel j'appartiens
Quand il me prend dans ses bras
Il me parle tout bas,
Je vois la vie en rose.
Il me dit des mots d'amour,
Des mots de tous les jours,
Et ça me fait quelque chose.
Il est entré dans mon c?ur
Une part de bonheur
Dont je connais la cause.
C'est lui pour moi,
Moi pour lui dans la vie,
Il me l'a dit, l'a juré
Pour la vie.
Et dès que je l'aperçois
Alors je sens en moi
Mon c?ur qui bat

Des nuits d'amour à plus finir
Un grand bonheur qui prend sa place
Des ennuis des chagrins s'effacent
Heureux, heureux à en mourir.
(composição de Edit Piaf)

Novos horizontes



Quero me perder no meu mundo
Chega! Não quero mais viver de lembranças - já passou  e virou pó
quero aventuras e loucuras

Quero muito laranja e amarelo
quero morangos no outono
amoras na primavera

Quero meu presente de volta
quero minhas músicas
quero momentos meus
quero todas as estações do ano em um único olhar!

Quero meu mundo em cores
alegres
listras
sujas


#dor



É possível sentir dor física por medo? 
Por lembranças?
Por músicas, telas e filmes?
Dores abstratas por pancadas físicas?
Dores físicas por pancadas abstratas?
Com sujas cores irreais, surreais, reais demais?

Dor de Van Beethoven
Realidade de Almodóvar
Sendo dor é abstrato
Mas é o abstrato real que me dá dor
Dor do medo
Dor  do anseio
Dor da falta
Dor do amor

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Receita para fazer um poema dadaísta




Pegue um jornal.
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.
Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco.
Agite suavemente.
Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.
O poema se parecerá com você.
E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
                               
(Tristan Tzara)

#música

De acordo com o Dicionário Escolar da Língua Portuguesa (Ministério da Educação e Cultura), música significa s.f Arte e ciência de combinar os sons de modo que agradem ao ouvido; qualquer composição musical. solfa; execução de qualquer peça musical; conjunto, ou corporação de músicos; orquestra; filarmônica; (fig. qualquer conjunto de sons: (depr.: musiqueta): - de câmara: designação genérica de toda e qualquer música solista ou de pequenos agrupamentos de solistas; - de programa: a que procura, por meio de elementos instrumentais, descrever um assunto fixado em págin literária que vem impressa no programa do concerto; - pura: obra exclusivamente instrumental: a que, não se baseando diretamente em elementos descritivos, quer objetivos, quer psicológicos, tira dos elementos dinamogênicos (ritmo, melodia, harmnia) as suas razões de agradar.


Para mim, música é mais que isso, música é sentimento, é tato, é olfato, é paladar, é visão, é audição. Só a música é capaz de lhe transportar para lugares e lembranças.
Música para mim é a mais pura e cruel arte. Música para mim é manipulação covarde que domina cada respirar seu. Música tem o poder de te acalmar e te irritar.
Música é amor, é ódio, é medo, é angústia, é solidão, é alegria, é desespero, é esperança.
Música é a invenção abstrata mais difícil de se descrever.
Resumindo: Música é um conjunto de EMOÇÕES!

Música e a Dança: A música liberta a alma e a dança liberta o corpo. 
A cada passo, a cada gesto, a cada olhar, a cada expressão estamos coreografando nosso destino.
É incrível como a música domina nosso corpo e nos faz movimentar-mos involuntariamente - como se uma força maior nos puxasse para a pista da vida para dançarmos incansavelmente os ritmos que as notas no dão.
Não existe dança sem música e não existe vida sem música.
Alguns ritmos bons para dançar: ballet, músicas marcadas por cítara ou derbake, bolero, reggae, hip hop, valsa, jazz, soul, funk groove, samba-rock, samba de raiz, tango, flamenco e passo doble.


Música e a Liberdade: Imagine a seguinte cena: uma estrada vazia, você em cima da sua harley correndo descontroladamente, ouvindo ''Free bird'' da banda Lynyrd Skynyrd no último volume, de braços abertos sentindo o vento bater no rosto (tirando que se você fizer isso estará infringindo todas as leis de trânsito e possivelmente morrerá) é um exemplo da sensação que uma música pode causar. 
Há músicas, como esta que citei acima que nos permite voarmos e fazermos loucuras sem sequer tirar os pés do chão. Músicas carregam espíritos, e o espírito da liberdade é o mais insano e delicioso. Sentir o prazer de expressar a liberdade através da música é sublime.
Nem preciso comentar que o rock n' roll sessentista/setentista (Woodstock) é gênio em estruturar nossa mente para liberdade e libertinagem.


Música e medo: O que seria da Sétima Arte sem a música? Já assistiu qualquer filme de terror no mudo? Pois é, a sonoplastia é TUDO!
Do que você tem medo? Das imagens ou da música que envolve o suspense? Faça esse teste, pegue o filme mais aterrorizante que você tem em casa e o assista no mudo e analise como fica bobo e muitas vezes até engraçado.
Há músicas que nos trazem o medo junto. Medo da morte, medo de fantasmas, medo do fogo do inferno, medo de palhaços, medo, medo, medo, medo até das sombras.


***metade desse post foi estranhamente deletado, então um dia o refaço, ou não.